google-site-verification=TIlu7FS_zlCJGnuAAh7iaIgmPBOWlfbGblM-WVr0les
Portes grátis em todas as compras para Portugal Continental. Devido ao COVID-19 as encomendas poderão demorar até uma semana a serem processadas. Agradecemos a compreensão.

A Raposa Matreira

  • Haruki Murakami - O Elefante Evapora-se - Novo

Haruki Murakami - O Elefante Evapora-se - Novo

18,00 €  

Num sufocante dia de Verão, um advogado põe-se à procura do seu gato e dá de caras com uma estranha rapariga num jardim abandonado nas traseiras de casa. Mais adiante, as dores provocadas a meio da noite pela fome levam um jovem casal de recém-casados a fazer uma incursão nocturna e a assaltar um McDonald’s para conseguir deitar a mão a trinta hambúrgueres Big Mac, realizando assim um secreto desejo que já vinha dos tempos da adolescência. Um homem fica obcecado pela misteriosa e incrível saga de um elefante que se desvanece em fumo e desaparece da noite para o dia sem deixar rasto. Sem esquecer as confidências de uma mulher casada e jovem mãe com insónias que passa as noites em claro, a ler Tolstoi, e acorda para a vida num mundo indefinido de semiconsciência em que tudo se afigura possível - até mesmo a morte.

Ao longo de dezassete pequenas histórias aparentemente banais, das muitas que povoam o nosso quotidiano, Haruki Murakami transporta o leitor à dimensão paralela de um imaginário delicioso e bizarro ao mesmo tempo, percorrendo um Japão que tem tanto de nostálgico como de moderno. «Muitas vezes divertidos, sempre comoventes», os dezassete contos desta colectânea são prova da extraordinária capacidade narrativa de Haruki Murakami.


CRÍTICAS DE IMPRENSA
«Um digno sucessor de Franz Kafka.»
Sunday Herald

«Estas histórias dão a conhecer o Japão tal como ele é, vivido de dentro… Até mesmo nas histórias mais vagas de Haruki Murakami, e que escapam por vezes ao leitor, é possível identificar pormenores palpitantes de vida.»
New York Times

«Fascinantes… caracterizadas pelo engenho… Todas estas histórias possuem em comum uma qualidade espantosamente surreal e um tom de grande modernidade, cheio de espírito.»
Wall Street Journal

×