google-site-verification=TIlu7FS_zlCJGnuAAh7iaIgmPBOWlfbGblM-WVr0les
Portes grátis em todas as compras para Portugal Continental. Devido ao COVID-19 as encomendas poderão demorar até uma semana a serem processadas. Agradecemos a compreensão.

A Raposa Matreira

  • F.Scott Fitzgerald - Belos e Malditos

F.Scott Fitzgerald - Belos e Malditos

16,00 €  

Scott Fitzgerald tinha vinte e cinco anos quando escreveu Belos e Malditos. Alguns anos antes, ao querer participar na Primeira Guerra Mundial, passara alguns meses num desolado acampamento do Alabama, onde conheceu a bela e desconcertante Zelda Sayre.
O mundo de Belos e Malditos fala-nos dessa força que atrai os belos desprevenidos para a maldição, a procura da vertigem emocional, a entrega à alegria dos sentidos, a sensação do efémero e a solidão.
«O que se expressa na obra de arte é o destino sombrio e trágico de descobrir que somos o instrumento de algo que não compreendemos, de algo impenetrável e desconhecido», escreveu Fitzgerald a Zelda quando esta se aproximava já da loucura.

Scott Fitzgerald tinha vinte e cinco anos quando escreveu Belos e Malditos. Alguns anos antes, ao querer participar na Primeira Guerra Mundial, passara alguns meses num desolado acampamento do Alabama, onde conheceu a bela e desconcertante Zelda Sayre.
O mundo de Belos e Malditos fala-nos dessa força que atrai os belos desprevenidos para a maldição, a procura da vertigem emocional, a entrega à alegria dos sentidos, a sensação do efémero e a solidão.
«O que se expressa na obra de arte é o destino sombrio e trágico de descobrir que somos o instrumento de algo que não compreendemos, de algo impenetrável e desconhecido», escreveu Fitzgerald a Zelda quando esta se aproximava já da loucura.

×